Adaptar-se é preciso

25 10 2010

Depois de um tempo morando fora e dependendo da situação em que você se encontra, as comparações com a vida que tínhamos no Brasil começam a ser muito frequentes, principalmente se você tinha uma vida boa. De repente, pequenas coisas ganham um valor enorme e você se pega questionando várias vezes em voz alta “o que estou fazendo aqui mesmo? “…

Cada um sabe onde o seu calo dói, mas acredito que pra se adaptar na terra alheia é preciso aceitar de coração aberto as mudanças. Claro que isso é só uma opinião pessoal e é a minha opinião, mas percebo que tudo se torna mais difícil quando não estamos dispostos a aceitar as diferenças entre as culturas. Além disso, é preciso aceitar que você está recomeçando MESMO e não continuando vida que você tinha no Brasil. Não é fácil entender essa diferença.

Hoje eu busco novas referências para a minha rotina, novos hábitos preferidos para me sentir em casa. Estou tentando esquecer por um tempo o que já foi, justamente para tentar aceitar de coração aberto as novas experiências. Talvez só assim seja possível dizer se vale a pena ou não passar por tudo isso.

No mais, vamos levando a vida. Sigo trabalhando bastante e Lucas estudando o dobro para terminar o projeto final do curso dele. O outono já levou grande parte das folhas e o frio se aproxima. Pelo menos a ansiedade de não saber como o inverno funciona já passou e isso já é um alívio. As novidades estressantes agora são bem menos frequentes.

E vamos que vamos.

Anúncios

Ações

Information

2 responses

26 10 2010
Bea

Concordo plenamente, o que passou no Brasil ficou para trás, acho que quando se chega aqui deve-se abraçar o novo e ter ao menos boa vontade de entender como as coisas funcionam e tentar fazer parte dessa cultura.
Assim vc se sente menos estranho no ninho e a saudade de casa fica mais suportável…
Sucesso pra vcs!

25 11 2010
Priscila

Olá Roberta,
sempre acompanho o blog de voces e está perto da minha ida pro Quebec. Bem, talvez leve meu gato pra lá e li os posts sobre transporte de animais que voce fez. muito legal! Gostaria de saber (não sei se na época já era permitido) por que voce não os transportou na cabine junto com voce? Estavam acima do peso permitido?
Se possivel, responde no email ok?
Obrigada,
Priscila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: