Adaptar-se é preciso

25 10 2010

Depois de um tempo morando fora e dependendo da situação em que você se encontra, as comparações com a vida que tínhamos no Brasil começam a ser muito frequentes, principalmente se você tinha uma vida boa. De repente, pequenas coisas ganham um valor enorme e você se pega questionando várias vezes em voz alta “o que estou fazendo aqui mesmo? “…

Cada um sabe onde o seu calo dói, mas acredito que pra se adaptar na terra alheia é preciso aceitar de coração aberto as mudanças. Claro que isso é só uma opinião pessoal e é a minha opinião, mas percebo que tudo se torna mais difícil quando não estamos dispostos a aceitar as diferenças entre as culturas. Além disso, é preciso aceitar que você está recomeçando MESMO e não continuando vida que você tinha no Brasil. Não é fácil entender essa diferença.

Hoje eu busco novas referências para a minha rotina, novos hábitos preferidos para me sentir em casa. Estou tentando esquecer por um tempo o que já foi, justamente para tentar aceitar de coração aberto as novas experiências. Talvez só assim seja possível dizer se vale a pena ou não passar por tudo isso.

No mais, vamos levando a vida. Sigo trabalhando bastante e Lucas estudando o dobro para terminar o projeto final do curso dele. O outono já levou grande parte das folhas e o frio se aproxima. Pelo menos a ansiedade de não saber como o inverno funciona já passou e isso já é um alívio. As novidades estressantes agora são bem menos frequentes.

E vamos que vamos.

Anúncios